Limitur
Sexta-feira, 22 de setembro de 2017 - 12h04  

EMPREGOS
Proposta do deputado japonês sobre visto a
yonseis poderá ser apreciada ainda em novembro no Japão
 

Deputado japonês Mikio Shimoji,
do partido Nihon Ishin no Kai

(Fonte: Portal NippoBrasil)

Em recente palestra, em São Paulo, no dia 21/07, o deputado japonês Mikio Shimoji, do partido Nihon Ishin no Kai, apresentou sua proposta sobre concessão de visto à quarta geração em diante de descendentes nipônicos (yonseis e demais) que vivem no exterior, que será encaminhada ainda em novembro às autoridades competentes.

Pela primeira vez em visita ao Brasil, o deputado Shimoji, e mais dois deputados de seu partido, Toyofumi Yoshida e Takayuki Shimizu, vieram expor o conteúdo da proposta e, ao mesmo tempo, ouvir opiniões dos nipo-brasileiros acerca do tema, com objetivo de fazer os últimos ajustes no documento. O interesse de Shimoji sobre a situação dos yonseis surgiu após um encontro com os nipo-peruanos, que também enfrentam a mesma questão.

No sistema atual de permissão de visto para descendentes de japoneses residentes no exterior, apesar de quase três décadas de movimento decasségui ao Japão, somente a segunda (nissei) e a terceira geração (sansei) podem receber visto de longa permanência. Para a quarta geração (yonsei) só é permitida a permanência em terras japonesas na situação de menor e dependente dos pais (terceira geração). Contudo, muitos yonseis já atingiram 30 anos de idade e não dependem dos pais. Vários deles carregam em seu histórico ainda outro agravante: são frutos de uma geração que nasceu e viveu no Japão, em algum momento, ou grande parte da sua vida. Mesmo assim, o arquipélago lhes fecha a porta de entrada baseada meramente na definição de "geração".


Deputado Shimoji, e mais dois deputados,
Takayuki Shimizu e Toyofumi Yoshida

A crescente queda de natalidade e a diminuição drástica da população ativa do Japão, certamente são os principais motivos para a urgência da concessão de visto aos yonseis. "A parceria do Japão com as comunidades do mundo é importante ao nosso país. Temos convicção em fazer um sistema para ficar mais fácil entrar e trabalhar no Japão. Isto é imprescindível nessa nova situação demográfica japonesa." Disse o deputado.

A palestra foi direcionada apenas ao visto temporário. O visto permanente aos yonseis será objeto de discussão após essa primeira fase de concessão de visto. "É possível que, futuramente, o Japão pense em conceder permanência para aqueles yonseis que não vierem a cometer nenhum delito em nosso país e demonstrem que trabalham com seriedade", comentou o deputado.

A proposta: novo Working Holiday para yonseis

A proposta consiste em conceder visto de Working Holiday para os yonseis e gerações seguintes, ou como o deputado mencionou, o "novo Working Holiday".

O visto de Working Holiday tradicional, ou visto de férias com permissão de trabalho, é uma modalidade de visto que já existe no Japão desde 1980, e abrange 18 países (o Brasil não está nesta lista atualmente - veja http://www.mofa.go.jp/j_info/visit/w_holiday/index.html). O visto permite que jovens entre 18 a 30 anos, aprofundem seus conhecimentos sobre o país, concedendo lhes livre trânsito, permissão para estudar o idioma e também para realizar trabalhos temporários, durante um período limitado de um ano.

O "novo Working Holiday", proposto pelo deputado Shimoji, permitirá ao yonsei estadia mais longa: de três anos. A idade mínima será de 18 anos sem restrição de idade máxima. "pode ser até uma pessoa de cem anos", brincou o deputado na apresentação. Esse visto permitirá também que dependentes, como cônjuge e filhos possam ir juntos, com ressalva que, se o principal voltar, os dependentes terão de retornar.

Sobre as outras regras do visto, o deputado trabalha em duas possibilidades: a primeira, de apenas conceder visto nesta categoria para o yonsei poder trabalhar e morar no Japão, como os outros (nissei e sanseis); e a outra possibilidade, em conceder o visto que permite trabalhar com a obrigatoriedade de incluir o estudo da língua japonesa durante essa estadia. Somente empresas cadastradas no governo poderiam recrutar essa mão de obra, com a contrapartida de oferecer estudo do idioma. Para o deputado, essa última ideia de parceria de empresas com o comprometimento em aperfeiçoar o idioma parece mais interessante.

"O objetivo da nossa vinda ao Brasil com esta proposta é de dar oportunidade ao yonsei de aprender a língua, a cultura japonesa e que posteriormente ele possa voltar e passar a contribuir na sociedade brasileira também". Finalizou o deputado na palestra.

 
 

Rua dos Estudantes, 74 - 1º andar - Liberdade
01505-000 - São Paulo - SP

Telefones: Ricardo Tomita
(11) 3207-7700 ou 3207-7456
Cel: (11) 9 9242-8324
Email: contato@limisp.com.br / limitursp@uol.com.br
  © Copyright 2013 ~ 2016 - LIMISP
Desenvovido por Tecnologia